Time brasileiro jogando antigamente

Posted: March 23, 2012 in Uncategorized

 

A trajetória do Internacional na Taça Libertadores da América de 1980, o último suspiro de um dos times que revolucionou e encantou o futebol brasileiro pelo seu modo de atuar. O Colorado, juntamente com o Vasco, outro representante brasileiro na competição, enfrentou na primeira fase, os venezuelanos do Galícia e Deportivo Tachira. O Inter iniciou sua caminhada no dia 23/03/80, arrancando um empate dos vascaínos no Rio de Janeiro e saiu para jogar duas partidas fora, uma decepcionante excursão, empate com o fraco Tachira e derrota para o inexpressivo Galícia, mas o fator Beira-Rio foi determinante nas vitórias das três partidas restantes e a confiança sobre a equipe voltou, naquela época apenas o primeiro colocado do grupo seguia em frente e o Internacional era o Brasil no torneio.

 

A segunda fase, que na verdade era a semifinal, foi disputada em um triangular contra os fortes times do Velez Sarsifield da Argentina e América de Cali da Colômbia, duas paradas dificílimas. Com dois superiores êxitos sobre o Velez , um deles histórico na Argentina e dois empates suados na batalha contra o América, o Inter se credenciava para jogar a grande final e enfrentar o Nacional do Uruguai.

 

 

O Internacional entrou em campo para jogar as finais com o craque Falcão vendido ao time italiano do Roma, o que rendeu muitas polêmicas, mas o meia não escondia a vontade de vencer e jogou com empenho, mas infelizmente não adiantou. No primeiro jogo, o time não venceu a retranca e a marcação dos uruguaios, que chegaram a assustar em alguns momentos e a inconformada torcida que via pela última vez o seu ídolo com a camisa colorada no Beira-Rio, vaiou e xingou Falcão, e acabaram mesmo saindo do estádio com um gosto amargo pelo melancólico empate.

A grade decisão foi disputada em 06/08/1980, em uma noite fria e úmida no estádio Centenário em Montevidéu, com muita festa e pressão da fanática torcida uruguaia, em um jogo de muita pegada e catimba, o Internacional no primeiro tempo assustou a equipe uruguaia com dois chutes de fora da área de Falcão, Gasperin fazia milagre em um chutaço perigoso, mas em uma falta cobrada rapidamente pelo Nacional, aproveitando-se de um descuido da zaga colorada, Moreira cruza para o atacante Victorino marcar o gol da vitória, no segundo tempo o Nacional segurou o resultado, e na única chance do Inter, Jair cabeceou e o goleiro Rodolfo Rodríguez espalmou para linha de fundo. Com esta derrota, o Internacional adiava a vontade de conquistar a América e chegava ao fim um dos grandes times de sua história.

Fotos: Revista Placar

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s